Relações Pedagógicas em tempos de Cultura Digital: Novos modos de Aprender e Ensinar

Vanina Costa Dias, Ione Aparecida Neto Rodrigues

Resumo


Ao possibilitar a comunicação virtual para além dos meios convencionais, a internet tem se mostrado uma ferramenta fundamental na divulgação da informação e do conhecimento, na pesquisa, e também no processo de aprendizagem. Esta forma de comunicação possibilita a circulação da informação, aproximando o distante e possibilitando “encontros” que se fazem na virtualidade. Nesse sentido caberia esse questionamento: Que consequências a cultura digital tem trazido para a relação pedagógica? Nesse sentido é preciso aliar o ensino à cultura digital para assim despertar no campo do sujeito-aluno o desejo em aprender. Atualmente um sintoma que tem atingido os processos culturais de uma forma geral é a falência da transmissão na relação professor-aluno. Substituídos pelos aparatos tecnológicos e pela Internet, os professores vêm perdendo seu lugar na tríade da construção da aprendizagem. Esse texto busca refletir sobre o lugar ocupado pelas tecnologias digitais nessa tríade presente no processo ensino-aprendizagem.

Palavras-chave


Processo Ensino-aprendizagem, Cultura Digital, Subjetividade, Professor, Aluno

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, E., & VALENTE, J. A. Políticas de tecnologia na educação brasileira: Histórico, lições aprendidas e recomendações. 2016. Disponível em http://www.cieb.net.br/ciebestudospoliticas-de-tecnologia-na-educacao-brasileira-historico-licoes-aprendidas-e-recomendacoes/ Acesso em 16 fev. 2019.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós modernidade. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar,1997.

BONILLA, Maria Helena. Inclusão digital nas escolas. In: PINHEIRO, A. C. F.; ANANIAS, M. (Org.). Educação, direitos humanos e inclusão social: histórias, memórias e políticas educacionais. João Pessoa: Editora universitária da UFPB, 2009, p. 183-200. (v. 2)

CEALE, Glossário. Termos de alfabetização, leitura e escrita para educadores. Belo Horizonte, 2017. Disponível em http://www.gestrado.net.br/?pg=dicionario-verbetes. Acesso em 24 de fev, de 2019.

COLL, C.; MAURI, T.; ONRUBIA, J. A incorporação das tecnologias de informação e comunicação na educação: do projeto técnico-pedagógico às práticas de uso. In: COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e educação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL – CGI.br. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil – TIC Educação 2014. São Paulo: CGI.br, 2017. Disponível em: . Acesso em: 18 fev. 2019

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL – CGI.br. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil – TIC Educação 2014. São Paulo: CGI.br, 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2016.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil-TIC Educação 2013. São Paulo: CGI.br, 2014a. Disponível em:. Acesso em: 16 jul. 2016.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil – TIC Educação 2012. São Paulo: CGI.br,2013. Disponível em: <http://cetic.br/media/docs/publicacoes/2/ticeducacao-

pdf>. Acesso em: 16 jul. 2016.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil – TIC Educação 2011.São Paulo: CGI.br,2012. Disponível em: . Acesso em: 16 jul. 2016.

CONDIE, R.; MUNRO, B. The impact of ICT in schools – a landscape review. Quality in Education Center, University of Strathclyde. Glasgow (Reino Unido): Becta Research, 2007.

DELEUZE, G.; PARNET, C. Diálogos. São Paulo: Editora Escuta. 1977, p. 126-127

D’IMPERIO LIMA, A. L. O Uso das TIC na Educação: Inclusão ou Exclusão Digital? In: COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL – CGI.br. Pesquisa Sobre o Uso das Tecnologias de Informação e da Comunicação no Brasil – TIC Educação 2012. São Paulo: CGI.br, 2013.

FONSECA, D. O. C. L.; COUTO, E. S. Comunidades virtuais: herança cultural e tendência contemporânea. In,: PRETTO. N. L. Tecnologias e Novas Educações. Coleção Educação, Comunicação e Novas Tecnologias Volume 1. CGE. 2006.

FREUD, S. Sobre a psicologia escolar, In FREUD, S. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1914-1976 v. 13

FREUD, S. O mal estar na civilização, In: FREUD, S. Edição Standard das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1930-1976. v.21

HERZOD, R. O laço social na contemporaneidade. Rev. Latinoam. Psicopat. Fund., VII, 3, 40-55. 2004.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologia: o novo ritmo da informação. 6. ed. Campinas: Papirus, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

NICOLACI-DA-COSTA, A.M. Na malha da Rede: Os impactos íntimos da Internet. Editora Campus: Rio de Janeiro,1998.

NOETH, R. J.; VOLKOV, B. B. Evaluating the Effectiveness of Technology in our Schools. ACT: Policy Report, 2004.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO – OECD. Are the New Millennium Learners Making the Grade? Technology use and educational performance. In: PISA 2006. Paris: Center for Educational Research and Innovation, 2010.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. Padrões de Competência em TIC para Professores. Brasília: Unesco, 2009.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. Turning on Mobile Learning in Latin America. Illustrative Initiatives and Policy Implications. Paris: Unesco, 2012.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA – UNESCO. O Futuro da Aprendizagem Móvel. Implicações para Planejadores e Gestores de Políticas. Brasília: Unesco, 2014.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

SANTOS, G. L. Análise do Projeto UCA (Um Computador por Aluno) na perspectiva da promoção da inclusão digital de professores da Educação Básica. In: ENDIPE - ENCONTRO NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICAS DE ENSINO, 16, 2012, Campinas, Unicamp. Disponível em: . Acesso em: 15 jul.2016.

SIBILIA, P. A escola no mundo conectado: Redes em vez de muros? MATRIZes. São Paulo: USP/ECA/ SIBi. Ano 5 nº 2 jan.jul/ 2012, p.195-211.

VALIENTE, O. 1-1 in Education: Current Practice, International Comparative Research Evidence and Policy Implications. OECD Education Working Papers, n. 44. Paris: OECD Publishing, 2010. Disponível em: .Acesso em: 15 jul. 2016.

VOLTOLINI, R. Prefácio. In: ORNELLAS. Maria de L. et al. Educação no balanço das Redes Sociais: notas psicanalíticas. Belo Horizonte MG; Fino Traço.2014.

VYGOTSKY, Lev. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes. 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Vanina Costa Dias, Ione Aparecida Neto Ribeiro

ISSN: 2674-905X