Metodologias Ativas – os bastidores do uso no Ensino Superior: a perspectiva do professor

Marcia Cassitas Hino, Claudio Marlus Skora, José Ivair Motta Filho

Resumo


O papel da escola do presente e do futuro está em transformação como consequência das diversas mudanças geradas por processos disruptivos originados de modelos não convencionais de se fazer negócio. Existe a necessidade de se repensar a relação professor-aluno-escola. As práticas necessitam ter significado e relevância para poderem ser motivantes para os alunos. Nesse contexto, a experimentação, o aprender fazendo, a cultura maker e a aprendizagem colaborativa ganham espaço por meio do uso de metodologias ativas no processo de ensino-aprendizagem. Realizou-se uma pesquisa qualitativa com professores em doze estados brasileiros para mapear os desafios que os professores enfrentam na utilização de metodologias ativas. Resultados apontam que a origem do conhecimento de metodologias ativas para os professores são as instituições de ensino, comunicações externas e a iniciativa própria do docente. Dentre as motivações de uso destacam-se o reconhecimento de um caminho sem volta, a busca por uma aula mais produtiva e criativa e um processo de educação com mais qualidade, bem como a expectativa de motivação e autodesenvolvimento dos alunos. Por fim, os desafios dos professores se dividem em três perspectivas. A perspectiva do professor destaca-se a mudança de postura, o conhecimento da metodologia e o domínio da tecnologia, Na perspectiva da instituição, tem-se a quebra de paradigmas, a necessidade de apoio aos professores e a disponibilização de infraestrutura necessária. Na perspectiva do aluno, os desafios identificados englobam a mudança de postura dos alunos, e o processo de preparação para as aulas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Endereço para correspondência

Endereço: R. Paraíba, 29 - Santa Efigênia, Belo Horizonte - MG, 30130-140

Telefone: (31) 3239-5900