Behaviorismo, cognitivismo e construtivismo: confronto entre teorias remotas com a teoria conectivista

Marco Antônio Coelho, Lenise Ribeiro Dutra

Resumo


É sabido que as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) vêm provocando mudanças comportamentais na sociedade e também na educação. O Conectivismo surge nesse contexto como uma nova abordagem educacional. Esta teoria sugerida por George Siemens e Steven Downes (2005) assinala que o conhecimento está disseminado numa rede de conexões e que, desse modo, a aprendizagem consiste na capacidade de construir essas redes, permanecer e circular nelas, desenvolvendo assim a capacidade de refletir, decidir e partilhar informações. O objetivo deste trabalho é realizar um estudo sobre as teorias da aprendizagem mais utilizadas para embasar o ensino e da teoria conectivista. O tipo de pesquisa eleita é a bibliográfica em livros, artigos científicos e na internet. Como resultados obtidos verificou–se que a teoria conectivista, definida como teoria alternativa da era digital, pressupõe que a aprendizagem está internalizada no indivíduo e é necessário ser acionada por uma fonte de conhecimento que pode residir tanto em outros indivíduos quando em dispositivos não humanos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.