A TECNOLOGIA ENGENHARIA DE CUSTOS PROCEDURAL PARA EMPRESAS DE MANUFATURA

Otavino Alves Silva

Resumo


O objetivo do trabalho é colocar em discussão a tecnologia Engenharia de Custos Procedural para construção do melhor aporte de capital, ou convencionalmente o melhor custo, que resulta da convergência entre o custo máximo e o custo mínimo, e que difere dos tradicionais sistemas e modelos contábeis de apuração de custos, inclusive os formulados pela Contabilidade de Custos, posto que tem por escopo a aplicação  de uma tecnologia procedural para gestão de custos, com enfoque em aportes de capital, ao invés de custos incorridos, para rentabilizar recursos produtivos, em condições de liquidez e solvência, em cada condição de risco de produção. Para tanto, são utilizados conceitos e ferramentas da Neurogestão, do Business Model Generation ( Canvas), do Design Thinking, da Engenharia de Produção e da Microeconomia para escolha das melhores decisões com vistas à  construção do melhor custo e suas técnicas de  sensibilização, segundo a metodologia Backward  Analysis.  A base científica da tecnologia procedural está na identificação e hierarquização dos requisitos para usabilidade dos recursos produtivos segundo seus atributos de capabilidade, disponibilidade, confiabilidade e mantenabilidade. Por metodologia, busca-se sincronia e convergência entre as pesquisas básica e aplicada e suas derivações para geração de novo conhecimento e nova técnica para a gestão de custos na manufatura enxuta. O resultado é uma formulação matemática para apuração do melhor custo.


Texto completo:

PDF 84-102

Referências


REFERÊNCIAS

BURBRIDGE, R. Marc...[et al.]. Gestão de negócios. São Paulo: Saraiva, 2005.

CARVALHO, Luiz Raymundo Freire de; PINI, Mário Sérgio . Elementos de Engenharia de Custos: desatando o nó para os agentes de obras públicas na formação do preço para a construção civil. São Paulo: PINI, 2012.

DIAS, Paulo Roberto Vilela. Engenharia de Custos: uma metodologia de orçamentação para obras civis. 10ª. Ed. – 1950. WWW.ibec.org. br/publicações.

FERGUSON, C.E. Teoria microeconômica. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1988.

FERRAZ, Ana Paula do Carmo Marcheti; BELHOT, Renato Vairo. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Revista Gestão da Produção, São Carlos, v. 17, n. 2, p. 421-431, 2010.

FREYRE, Gilberto. Homens, Engenharias e Rumos Sociais. São Paulo: É Realizações Editora, 2010.

HANSEN, Don R.; MOWEN, Maryanne M. Gestão de Custos: contabilidade controle. 1-reimpr.-1ª. Ed.-São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

HORNGREN, Charles T.; FOSTER, George; DATAR, Srikant M. Contabilidade de custos. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

LIEDTKA, Jeanne; OGILVIE, Tim. A magia do design thinking: um kit de ferramentas para o crescimento rápido da sua empresa. São Paulo: HSM Editora, 2015.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 9ª.ed.-9 reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

Orientação Técnica OT-oo4/2013-IBEC. WWW.ibec.org.br/publicacoes.

OSTERWALDER, Alexander; PIGNEUR, Yves. Business Model Generation – Inovação em Modelos de negócios: um manual para visionários, inovadores e revolucionários. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011.

PASSOS, Carlos Roberto Martins; NOGAMI, Otto. Princípios de economia. 2ª.ed.-São Paulo: Pioneira, 1998.

SANTOS, Rita de Cássia L.F. A formação da realidade econômica: para além do pensamento linear. Brasilia: Editora Universidade de Brasilia, 1999.

SILVA, Otavino Alves da. Gestão preditiva disruptiva: para bem evitar que custos ocultos levem lucros para o ralo. Mauritius: Novas Edições Acadêmicas, 2018.

STIGLER, George S. A teoria do preço: Análise microeconômica. São Paulo: Atlas, 1968.

ZAK, Paul J. A molécula da moralidade: as surpreendentes descobertas sobre a substância que desperta o melhor em nós. Rio e Janeiro: Elsevier, 2012.

ZANLUCA, Julio César: ZANLUCA, Jonatan de Sousa. História da contabilidade. Disponível em: http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/historia.htm. Acesso em: 18.07.2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.