A (des) autoridade pedagógica nos espaços formativos para a primeira infância: da tradição à modernidade / A (des) pedagogical authority in the training spaces for the first childhood: de la tradición a la modernidad

Marta Regina Furlan de Oliveira

Resumo


O presente texto objetiva refletir acerca da (des) autoridade pedagógica nos espaços formativos voltados para a primeira infância, tecendo um diálogo entre Hannah Arendt e a Teoria Crítica. Este texto se justifica pela necessidade de análise dos possíveis equívocos que são decorrentes das teorias modernas da pedagogia e da educação, que acabam influenciando as práticas educativas escolares, em específico o campo educacional para a primeira infância (0 a 5 anos). A metodologia de trabalho está no estudo bibliográfico com a leitura principal da obra Entre o passado e o futuro de Hannah Arendt (2013) dialogando com a Teoria Crítica a partir da obra Educação e Emancipação em Theodor Adorno (1985). Como resultado, as inquietações apresentadas pela autora e dialogadas com Adorno e Horkheimer, suscitam-nos a repensar a escola e, desse modo, buscar novas direções pedagógicas que estejam mais adequadas às problemáticas educacionais para o trabalho voltado à primeira infância. 


Palavras-chave


Autoridade. Professores. Hannah Arendt. Teoria Crítica. Educação Infantil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.24934/eef.v22i37.2735

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 marta regina furlan de oliveira