• Direitos Humanos e a Comissão da Verdade: um olhar pela democracia nacional

Marcos Henrique Silva, Renata Farche Alves

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discorrer a respeito do contexto sócio-político da criação da Comissão da Verdade brasileira, instituída para análise de ocorrências que afetaram a “integridade humana”. Aspectos de desumanização atrelados ao poder de autoridade aplicada em forma de opressão, segregação, atos de violência física e psicológica contra o individual e o coletivo, enquanto representação do exercício de cidadania é importante elemento para que se promulgue a discussão a respeito das perspectivas democráticas nas relações do homem com o Estado. A questão central diz respeito à ética vista como um princípio da liberdade de expressão e legitimação de espaço público como usufruto de bem comum.

Palavras-chave


Direitos Humanos, comissão da verdade, violência

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei 6.683, de 28 de agosto de 1979. Concede anistia e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 de ago de 1979. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2016. BRASÍLIA. Supremo Tribunal Federal. Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 153. Relator

Ministro Eros Grau. Inteiro teor do acórdão. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2016.

Coimbra, C. M. B. (2001, jan./jun.). Psicologia, direitos humanos e neoliberalismo. Revista Psicologia Política, 1(1), 139-148 COMISSÃO NACIONAL DA VERDADE. Relatório, vol. I, cap. 18. 2014. P. 962-975. DANTAS, Wellson Rosário Santos. A imprescritibilidade dos crimes políticos e a não recepção da lei da anistia pela Constituição da República de 1988. 2010. Disponível em: http://www.jurisway.org.br/v2/dhall.asp?id_dh=3360>. Acesso em 02/08/2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVISTA CIÊNCIA ET PRAXIS

ISSN (edição impressa): 1984-5782   ISSN (edição online): 1983-912X