• Avaliação bacteriológica de superfícies inertes em diferentes ambientes de um estabelecimento de assistência em saúde da rede pública da cidade de Passos (MG)

Ana Luiza de Lima, Fernanda de Oliveira Pereira, Marcelo Santos, Marlon Vilela de Brito, Marco Túlio Menezes Carvalho

Resumo


Atualmente tem sido relatado um frequente aumento nos casos de infecções hospitalares causadas por microrganismos patogênicos. Esses patógenos muitas vezes são encontrados em superfícies inertes como equipa- mentos e materiais hospitalares, isso devido à higienização ine ciente ou ausência da mesma. Estudos apontam que pacientes internados possivelmente irão adquirir algum tipo de infecção hospitalar, podendo apresentar uma complicação da doença de base. Alguns dos microrganismos comumente encontrados nessas superfícies são o En- terococcus resistente à vancomicina (VRE) e Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), que se des- tacam por serem responsáveis pelo grande número de casos de morbimortalidade. Objetivou-se com o presente estudo a realização de uma análise bacteriológica de superfícies inertes em um determinado estabelecimento de assistência em saúde, com o intuito de gerar conhecimentos sobre uma correta higienização auxiliando no con- trole de infecções. Trata-se de uma pesquisa quantitativa e qualitativa descritiva, onde foi realizada uma coleta sem aviso prévio e outra com aviso prévio, sendo selecionados 5 diferentes setores do estabelecimento e em cada um, 5 superfícies inertes para análise bacteriológica em cada momento, totalizando 50 amostras. As amostras foram coletadas utilizando o meio de transporte Stuart para posterior semeadura em ágar sangue e isolamento das colônias. Após o isolamento, algumas colônias, selecionadas aleatoriamente, foram submetidas a uma coloração de Gram com o intuído de direcionar a identi cação para as provas bioquímicas especí cas para bactérias Gram negativas ou Gram positivas. Foram isoladas 75 colônias de bactérias presentes em 41 placas com crescimento positivo, sendo 24 placas antes da assepsia e 17 após a assepsia. Vários desses microrganismos identi cados esta- vam presentes na UTI e no bloco cirúrgico, os quais se destacam Staphylococcus coagulase negativa e Bacillus sp, porém observou-se também a presença de bactérias Gram negativas como a Providencia sp e Enterobacter sp. É necessário um monitoramento contínuo desses locais e dos equipamentos a m de realizar um controle rigoroso da assepsia evitando assim, o aumento do número de casos de infecções por bactérias. 


Palavras-chave


Microrganismos; Infecções hospitalares; Septicemia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 REVISTA CIÊNCIA ET PRAXIS

ISSN (edição impressa): 1984-5782   ISSN (edição online): 1983-912X

 

WebQualis - Quadriênio 2013-2016 - Acesso em 24/04/19.