• Impacto da implantação da massagem Shantala para crianças: ensaio de campo randomizado

Vanessa Duque Ferreira, Nilzemar Ribeiro de Souza, Rafaela Ferreira, Aline Guidi de Oliveira, Karen Cristina Alonso Moraes, Luana Matos Silva Araújo

Resumo


A massagem Shantala é uma técnica indiana milenar de massagem para crianças que pode ser utilizada na Atenção Primária à Saúde como prática integrativa para qualificar a promoção do cuidado em puericultura. O objetivo desse estudo foi avaliar o emprego do Método Massagem Shantala (MS) em crianças menores de 3 anos adscritas em duas Estratégias de Saúde da Família de Passos (MG). Estudo experimental, randomizado de cunho quantitativo, realizado nas ESF-Escola e ESF-Novo Horizonte, em que para cada 5 crianças do estudo, 2 foram alocadas para o grupo intervenção (GI) e 3 para o grupo controle (GC), totalizando 44 crianças. As 18 crianças acompanhadas no GI receberam consulta de enfermagem e oficinas de intervenção de MS e as 26 crianças do GC receberam apenas consulta de enfermagem. A coleta de dados ocorreu entre fevereiro de 2012 a setembro de 2015 através dos instrumentos: ficha adaptada do atendimento em puericultura dos Núcleos de Saúde da Família da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; curvas de crescimento adotadas pelo Ministério da Saúde; e Escala de Denver. Os dados foram tabulados e analisados por meio de percentuais. O estudo constatou que 94,44% (N=17) do GI e 65,38% (N=17) do GC, utilizou aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida; 100% (N=18) do GI e 57,69% (N=15) do GC possuem calendário vacinal completo; 100% (N=18) do GI e 76,92% (N=20) do GC são crianças eutróficas; e 100% (N=18) do GI e 96,15% (N=25) do GC correspondente à altura adequada para a idade; sobre os aspectos de morbidade, a maioria das crianças acometidas por febre e agravos respiratórios foi do GC, sendo respectivamente, 58,33% (N=7) e 66,67 (N=8) do total. Diante dos resultados apresentados acredita-se que além de fortalecer o vínculo familiar com a criança, a massagem Shantala acalma e relaxa, proporcionando um desenvolvimento emocional e psicossocial saudáveis, ademais, assegura benefícios no âmbito fisiológico, reduzindo assim a mortalidade e as hospitalizações por causas evitáveis. Portanto, trata-se de uma forma de ofertar saúde com qualidade, aproximando o enfermeiro do contexto sócio familiar da criança.

Palavras-chave


Cuidado materno-infantil; Puericultura; Desenvolvimento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ciência ET Praxis

ISSN (edição impressa): 1984-5782   ISSN (edição online): 1983-912X