• Oportunidades de aprendizagem: uma experiência em aulas de língua estrangeira

Aline Cristina Flávio Silva

Resumo


Este trabalho apresenta um relato de experiência em um curso de idiomas, constituindo um trabalho autorreflexivo do meu aprendizado, das oportunidades de aprendizagem que obtive enquanto aprendiz. O aporte teórico se fundamenta na noção de criação de oportunidade de aprendizagem de Crabbe (2003) e Allwrigth (2005) e sobre as formas de analisar as oportunidades (KUMARAVADIVELU, 2006; D’ESPÓSITO; CELANI, 2017). Os dados foram coletados por meio da confecção de diários reflexivos (LIBERALI, 1999; MIRANDA; FELICE, 2012) em que eram anotadas todas as reflexões feitas após as aulas. Os resultados da reflexão indicam que há criação de oportunidades de aprendizagem nesse curso de idiomas.


Texto completo:

PDF

Referências


ALLWRIGTH, DICK. From teaching points to learning opportunities and beyond. Quartely. V. 39. n. 1. p. 09-31. 2005.

CELANI, Maria A. A. Providing Opportunities For Learning: A Teacher Training Experience. In: Arthur Van Essen & Edward I. Burkart. (Org.). Homage to W.R.Lee - Essays in English ads a Foreign or Second Language. Berlin: Foris Publications, 1992, p. 29-37.

CRABBE, David. The quality of language learning opportunities. Quartely. v.37.n.1. p.09-34. 2003.

D’ESPOSITO, Maria E. W.; CELANI, Maria A. A. O diálogo entre o pós-método e a complexidade: Criando oportunidades de aprendizagem na sala de aula. The ESPecialist: Descrição, Ensino e Aprendizagem, Vol.2, nº 38 ago-dez 2017.

KUMARAVADIVELU, B. Understanding Language Teaching: From method to postmethod. ESL e Applied Linguistics Professional Series. 2006.

LIBERALI, Fernanda C. O diário como ferramenta para a reflexão crítica. 1999. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – LAEL, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC, São Paulo, 1999. Disponível no sítio: http://www4.pucsp.br/pos/lael/lael-inf/def_teses.html. Acesso em: 20 mai. 2018.

MIRANDA, Josely I. F.; FELICE, Maria I. V. O Diário Reflexivo como Instrumento da Avaliação Formativa. Revista Intercâmbio, v. XXVI, p. 129-153, 2012. São Paulo: LAEL/PUCSP. P.

NORTON, Bonny. Language, Identity and the Ownership of English. ESOL Quarterly. Vol. 31, Nº. 3, Language and Identity. Autumn, 1997, p. 409-429.

PAIVA, Vera L. M. O. Autonomia e complexidade. Linguagem & Ensino, vol. 9, nº1, 2006, p. 77-127).

WALLACE, Michael J. 1991. Training foreign language teachers: a reflective approach. Cambridge: Cambridge University Press.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ciência ET Praxis (Qualis B3 - 2017-2018)

Qualis 2017-2018: Ciência et Praxis (online) - B3