ENVELHECIMENTO ATIVO: das diretrizes às ações para melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas

Bruna Martins Abreu, Arthur Parreiras Gomes, Simone Martins

Resumo


Com o presente estudo, buscou-se verificar como o termo velhice
se encontra assimilado pelos participantes do Projeto de Extensão
PUC Mais Idade; se o projeto está em consonância com os
pilares e as dimensões propostas pela Organização Mundial de
Saúde e do Centro Internacional de Longevidade e contribuindo
para melhorar a qualidade de vida dos idosos. Com a abordagem
qualitativa, a proposta sustentou-se na análise documental e nos
grupos focais com extensionistas e idosos e observação não
participante. Verificou-se que, embora as ações do projeto sejam
pautadas nos princípios balizadores da política de envelhecimento
ativo, são muitos os problemas sociais que afetam os idosos e que
necessitam ser tratados como problema público. Conclui-se que o
projeto abarca um tema transversal e, para o seu êxito, demanda
ações governamentais que visem inserir os idosos socialmente,
empoderá-los e torná-los protagonistas nas políticas públicas de
envelhecimento ativo.


Palavras-chave


Envelhecimento. Envelhecimento Ativo. Políticas de Envelhecimento Ativo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.