RELAÇÕES ENTRE ANTROPOLOGIA E POLÍTICAS PÚBLICAS NO BRASIL: uma análise a partir da institucionalização do campo de pesquisa

Marcos Alfonso Spiess

Resumo


Iniciado o período de democratização no Brasil, também semultiplicaram os estudos sobre as “ações do Estado”. Extrapolandoas teorias da Ciência Política, diferentes áreas do conhecimentovoltaram a atenção para analisar os programas sociais que vinhamse desenvolvendo no país sob a rubrica de Políticas Públicas.Considerando a multidisciplinaridade dos estudos produzidossobre o tema das políticas públicas, a proposta deste trabalhoé resgatar como se deu a institucionalização desse campo deestudos, apontando alguns temas e problemas que o constituem.Na sequência, pretende-se analisar quais as relações que aantropologia, especificamente a antropologia brasileira, vemestabelecendo com as políticas públicas. Ao final, busca-se apontarpossíveis abordagens antropológicas sobre as políticas públicas e oEstado. Com isto, será possível perceber que mais do que cristalizaras políticas públicas em um campo hermético de teorias, é possívelaproveitar sua multidisciplinaridade como campo de diálogo entrediferentes áreas do saber.


Palavras-chave


Políticas públicas; Antropologia brasileira; Multidisciplinaridade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.