CRIANÇAS INVISÍVEIS: reflexões sobre o percurso histórico de construção da política pública de saúde mental para crianças e adolescentes em Minas Gerais.

Mônica Eulália da Silva

Resumo


O artigo em questão faz um percurso histórico das ações e políticas públicas de saúde mental infanto-juvenil em Minas Gerais a partir de um recorte do final so século XIX até os dias atuais. Discute o processo de institucionalização de crianças e adolescentes no Brasil, os movimentos eugênicos e higienistas e os novos paradigmas que surgiram no final da década de 80 com o processo de redemocratização do país. Para finalizar, o artigo apresenta algumas linhas gerais das diretrizes da política nacional de saúde mental para crianças e adolescentes que tem orientado as ações neste campo.

Palavras-chave: Saúde mental. Crianças. Adolescentes. Institucionalização. Políticas públicas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.