“As vilas ativas”: a inserção social dos livres de cor e o desafio da ordem social na vila de São João del-Rei (1790-1822)

Autores

  • Sirleia Maria Arantes Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG; Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Muriaé

Resumo

A abundância de ouro encontrado na região das Minas e o desenvolvimento de uma economia comercial promoveram o aparecimento de uma sociedade urbana, que atraía grandes fluxos populacionais, permitindo o crescimento dos setores médios e dos desclassificados. Os livres de cor estavam presentes na sociedade mineradora e perturbavam os interesses da Coroa e dos proprietários de escravos, o que é perceptível nas legislações que os impediam de comercializar e participar das administrações locais. A população diversificada das minas, por seu turno, visava superar a pobreza e o estigma social. Alguns livres de cor alcançaram inserção social e integraram econômica e politicamente a sociedade da Vila de São João del-Rei. Propõe-se, pois analisar o papel da Câmara como reguladora do poder local e a inserção de alguns livres de cor no “espaço público” são-joanense.

 

Palavras chaves: câmaras, livres de cor, Vila de São João del Rei.

Biografia do Autor

Sirleia Maria Arantes, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG; Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Muriaé

Doutoranda em História Social da Cultura pela UFMG e professora do ensino básico técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação Ciencia e tecnológia Sudeste de Minas Gerais_ Campus Muriaé.

Downloads

Publicado

22/07/2021

Edição

Seção

Artigos