Educação Integral no novo milênio: contornos e contradições

Autores

  • Saraa César Mól Instituto Federal do Rio de Janeiro - CDUC

Resumo

Este trabalho busca analisar como vem se delineando a educação integral na política educacional brasileira, em âmbito federal, no século que ora nos encontramos. Contextualiza preocupações subjacentes às políticas educacionais do século XXI no Brasil; além de situar, nesse contexto, o Programa Mais Educação (PME), programa federal instituído em 2007 como uma estratégia para a ampliação da jornada escolar na perspectiva da educação integral. Subsidiaram as análises, que se deram a partir de pesquisa bibliográfica e documental, autores como Coutinho (2000, 2006), Carnoy (1994), Fontes (2006), Algebaile (2009), Shiroma, Garcia e Campos (2011), Motta (2005, 2012), Libâneo (2012). Também nos ancoramos em diplomas legais que foram elaborados para subsidiar as práticas educativas à época do referido Programa. Concluímos que a educação integral no século XXI, no Brasil, representada pelo PME, participou da estratégia de convencimento e deslumbramento das massas em relação a uma “escola de acolhimento” em detrimento de uma “escola de conhecimento”, a fim de mantê-las coesas com os interesses do capital.

Downloads

Publicado

22/07/2021

Edição

Seção

Artigos