A ESTRUTURA DE FALSA ARQUITETURA DOS VÉUS QUARESMAIS COM SIBILAS DE DIAMANTINA

Autores

Resumo

Resumo: Em Diamantina, no nordeste de Minas Gerais, existem véus quaresmais do século XVIII e início do século XIX adornados com sibilas em estruturas de falsa arquitetura. Inexistem documentos que comprovem a autoria de todas as pinturas dos véus quaresmais daquela cidade. Os véus quaresmais, cuja função litúrgica está associada às celebrações da semana santa católica, são tradicionalmente adornados na cultura alemã. Não se sabe como essa tradição chegou à colônia portuguesa da América. Naquela cidade existe ainda a figuração de quatro sibilas contornadas por falsas colunas com cariátides, no teto de uma igreja. As profetisas pagãs foram incorporadas pelo cristianismo desde os seus primórdios.A sua pintura é atribuída a um discípulo de José Soares de Araújo, pintor português que trouxe para a colônia o ilusionismo e a falsa arquitetura influenciados por Andrea Pozzo. O objeto desse trabalho é mostrar a influência do tratado de Andrea Pozzo também nos falsos nichos das pinturas dos véus quaresmais de Diamantina, atribuídas ao pintor Caetano Luiz de Miranda, outro discípulo de Araújo, que possuía um tratado daquele jesuíta, registrado no seu inventário.
Palavras-chave: Quadratura, véus quaresmais, sibilas.
Abstract: In Diamantina, in the North east of Minas Gerais, there are Lenten veils from the 18th and early 19th centuries adorned with sibylsinsid estructuresof false architecture. There are no documents to prove the author shipof all the paintings of Said veils. In the German culture, Lenten veils, Whose liturgical role is associated with the celebrations of the Catholicholy week, are traditionally adorned. However, how this tradition reached the Portuguese colony in Americais still unknown. In Diamantina, another four representations of sibyls are to be found surrounded by false columns with caryatids, on the ceiling of a church. These pagan prophetesses have be em incorporated by Christianity since its early days. Their depiction in the painting is attributed to a disciple of José Soares de Araújo, a Portuguese painter Who brought to the colony illusionis mand false architecture, influencedby Andrea Pozzo. The objective of this paperis to present the influence of Andrea Pozzo’streatise in the false niches of the Lenten veil paintings of Diamantina, which are attributed to the painter Caetano Luiz de Miranda, another disciple of Araújo, Who owned one of the Jesuit’streatise, as recorded in his inventory.
Keywords: Quadrature, Lentenveils, Sibyls.

Recebido em:01/08/2020 – Aceito em 29/09/2020

Biografia do Autor

Maria Cláudia Almeida Orlando Magnani, Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Professora adjunta de História da Arte no curso de Turismo da FIH - Faculdade Interdisciplinar em Humanidades da UFVJM - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri desde 2006, professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas - PPGCH da UFVJM e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Estudos Rurais - PPGER da UFVJM. Fez Pós-doutorado na área disciplinar de História da Arte, na Classe de Ciências Humanas da Scuola Normale Superiore di Pisa, sob orientação de Maurizio Ghelardi (2016). Fez Pós-Doutorado em História da Arte- Elementos Decorativos na Falsa Arquitetura, no Departamento de Arquitetura da Università degli Studi di Firenze sob a orientação de Fauzia Farneti (2016). Doutora em História da Arte, linha História Social da Cultura, na FAFICH/UFMG (2013). Realizou estágio na Universidade de Évora, Portugal, sob orientação de José Alberto Gomes Machado, pelo Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior (PDSE), financiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Possui mestrado em História das Ciências da Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz (2004), especialização em Filosofia Contemporânea pela UFMG (1998), graduação em Filosofia pela UFMG (1990). Fez formação clínica em psicanálise nas Formações Clínicas do Campo Lacaniano de Belo Horizonte. É diretora de arte da Diarte - Instituto de Arte e Cultura de Diamantina. É líder do Grupo de Pesquisa Arte, Cultura e Sociedade no Norte de Minas - séculos XVIII e XIX (UFVJM/Diretório CNPq).

Downloads

Publicado

10/12/2020

Como Citar

Magnani, M. C. A. O. . (2020). A ESTRUTURA DE FALSA ARQUITETURA DOS VÉUS QUARESMAIS COM SIBILAS DE DIAMANTINA. Linguagens Nas Artes, 1(2), 35–50. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/linguagensnasartes/article/view/5285