Adesão ao tratamento medicamentoso entre pessoas com diabetes mellitus

Autores

  • Vilma Elenice Conttato Rossi UEMG | Passos
  • Ana Luiza da Silva
  • Gabrielli Stéfany Silva Fonseca

Resumo

O diabetes mellitus (DM) é considerado atualmente um dos grandes problemas de Saúde Pública. Seu trat­amento é complexo, envolve tanto o uso contínuo de medicamentos como mudanças no estilo de vida, dificultando a adesão ao mesmo. Este estudo, de natureza descritiva e abordagem quantitativa, teve como objetivos caracterizar as pessoas com DM tipo 2 cadastradas na Estratégia de Saúde da Família de uma cidade do interior de Minas Gerais e avaliar a adesão das mesmas ao tratamento medicamentoso. Os dados foram coletados durante o ano de 2013, por meio de entrevista previamente agendada na residência dos participantes. Participaram deste estudo 142 sujeitos, 71,8% do sexo feminino, 69,0% com idade igual ou superior a 60 anos, 61,5% com até quatro anos de estudo, todos referem fazer uso de medicamentos no tratamento do DM, 46,5% e 41,5% referiu já haver esquecido de tomar os medicamentos para controle do DM e do horário de tomada, respectivamente, 51,4% nunca se esqueceu de tomar os medicamentos por ter se sentido melhor e 71,1% nunca parou de tomá-los por ter se sentido pior. Assim, é necessário que os profissionais que integram a Estratégia de Saúde da Família sejam capacitados de forma permanente para que incentivem esta clientela ao autocuidado e à adesão ao tratamento para, desta forma, minimizar os riscos de desen­volvimento de complicações do diabetes, proporcionando uma melhor qualidade de vida a essas pessoas.

Palavras-chave: Diabetes mellitus; Adesão; Tratamento Medicamentoso; Enfermagem.

Downloads

Publicado

25/04/2017

Como Citar

Rossi, V. E. C., Silva, A. L. da, & Fonseca, G. S. S. (2017). Adesão ao tratamento medicamentoso entre pessoas com diabetes mellitus. Ciência ET Praxis, 8(16), 21–26. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/praxys/article/view/2219

Edição

Seção

Artigos