ESCULTURA EM ESPAÇOS PÚBLICOS: MAPEAMENTO PARA AMPLIAÇÃO DO BLOG esCULTURArte

Autores

  • Carime Zunzarren Escola de Design - UEMG

Resumo

O objetivo da pesquisa foi realizar um mapeamento sobre novas esculturas nos espaços públicos de Belo Horizonte, no perímetro da Avenida do Contorno e proximidades, tendo, como foco, a ampliação do blog informativo esCULTURArte, para beneficiar a população com uma forma mais natural de construção do conhecimento oferecendo meios para ampliação de conhecimentos sobre esculturas nos espaços públicos de Belo Horizonte. Deu-se continuidade à pesquisa realizada por ocasião do mestrado em Gestão Social Educação e Desenvolvimento Local, com foco nas informações necessárias ao processo de aprendizagem do observador. A continuidade da pesquisa e a escolha do tema estão relacionadas à insuficiente informação ou à falta dela, em relação às esculturas em espaços públicos de Belo Horizonte. A metodologia que orientou esse projeto incorporou a abordagem qualitativa. A pesquisa foi in loco e do tipo bibliográfico, permitindo identificar novas esculturas e os registros históricos e formais, para ampliação do blog esCULTURArte.

Biografia do Autor

Carime Zunzarren, Escola de Design - UEMG

Graduada em Desenho e Plastica pela FUMA, Pos-graduaçao em Arte Educação pela Fae/UEMG e Mestre em Gestao Social Educaçao e Desenvolvimento Local pela UNA. Professora do curso de Artes Visuais da Escola de Design e coordenadora do Nucleo Arte Licenciatura ED/UEMG

Referências

AZEVEDO, Nélia. Apenas algumas considerações sobre o monumento e a escultura no espaço público. São Paulo. 2008

Disponível em: <http://www.corpocidade.dan.ufba.br/arquivos/resultado/ST2/NeleAzevedo.pdf>

Acesso em 18 de mai. 2019

BARBOSA, Daniel. Marco modernista em mostra na Casa do Baile. Jornal O Tempo, 2010.

Disponível em: <https://www.otempo.com.br/divers%C3%A3o/magazine/marco-modernista-em-mostra-na-casa-do-baile-1.381039>Acesso em 22 de jun. 2019

Belo Horizonte: Histórias, Portal São Francisco. Disponível em: <https://www.portalsaofrancisco.com.br/turismo/belo-horizonte> Acesso em 10 jul. 2019.

BH: horizontes históricos. Organizadora: Eliane de Freitas Dutra; [textos]: Ciro Flávio Bandeira de Melo [et al.]. Belo Horizonte. C/Arte, 1996.

BRANT, Ana Clara. Por trás das esculturas espalhadas por Belo Horizonte, há caso de censura e perseguição. Uai, 2015, BH. Disponível em:

<https://www.uai.com.br/app/noticia/e-mais/2015/06/14/noticia-e-mais,168651/por-tras-das-esculturas-espalhadas-por-bh-ha-casos-de-censura-e-perse.shtml>. Acesso em 15 de jul. 2019.

CAMPOS, Rafael. Cidade memória. Revista encontro 166, página 42. 2015. Disponível em:

<https://issuu.com/editora_encontro/docs/revista_encontro_166/47> Acesso em 26 jun. 2019.

COELHO, Maurício. Conheça o padrão usado para mostrar conteúdo em celulares. Disponível em <https://tecnologia.ig.com.br/dicas/2013-03-04/qr-code-o-que-e-e-como-usar.html>. Acesso em 15 de jun. 2019.

GILELE, Guedes Tomaz de Aquino Pessoa. Opacidade e transparência: Percurso por obras tridimensionais em Belo Horizonte. Dissertação apresentada no Programa de Pós-Graduação em Arte/UEMG, 2017.

Disponível em: Acesso em 22 de jun. 2019.

IPHAN. Instituto Patrimonial Histórico e Artístico Nacional. Disponível em:

<http://portal.iphan.gov.br/portal/baixaFcdAnexo.do?id=242>. Acesso em 06 dez 2014.

Monumentos da região central de Belo Horizonte. Disponível em: <http://cidadaniamonumental.blogspot.com/2012/06/os-fundadores.html>

Acesso em: 15 de jun. 2019.

NIETO, José Augusto Campetti. Pimentel, Afonso Arynos e o Buriti Perdido, 2018.

Disponível em: <https://unainet.com.br/pimentel-afonso-arinos-e-o-buriti-perdido/>. Acesso em 12 de jul. 2019.

OLIVEIRA, Júnior. Murilo Rubião é homenageado com esculturas na Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, 2017. Disponível em: <<https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/06/10/interna_gerais,875609/murilo-rubiao-e-homenageado-com-escultura-na-biblioteca-publica-estadu.shtml>. Acesso em 27 jun.2019.

PINHEIRO, Luciana. BRANDÃO, Júlio. Disponível em:

<https://cpdoc.fgv.br/sites/default/files/verbetes/primeira-republica/BRAND%C3%83O,%20J%C3%BAlio%20Bueno.pdf>.Acesso em 26 de jun.

Portal São Francisco. Governo Juscelino Kubischek. Disponível em: <https://www.portalsaofrancisco.com.br/historia-do-brasil/governo-juscelino-kubitschek> Acesso em 24 de jul. 2019.

Praça do Papa- Praça Israel Pinheiro. S/D. Disponivel em: <https://www.pracadopapa.com.br/historia-da-praca-do-papa/>Acesso em 15 de jul. 2019.

SANTOS, Luiz Alberto Brandão. Saber de pedra: o livro das estátuas. Ed. Autêntica. BH. 1999.

TEIXERA, Clotilde Avelar. Monumentos de Belo Horizonte. 2008. Disponível em: <https://issuu.com/domaninet/docs/monumentos_de_belo_horizonte> Acesso em 11 de jul. 2019.

WERNECK, Gustavo. Conheça as estátuas nômades das quatro estações em BH. 2012.

Disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/03/17/interna_gerais,283964/conheca-as-estátuas-nomades-das-quatro-estacoes-em-bh.shtml> Acesso em 11 de jul. 2019.

Zunzarren, Carime. Interação da população com intervenção da escultura em espaços públicos: possíveis contribuições da arte para o desenvolvimento local, 2016. Disponível em: http://www.mestradoemgsedl.com.br/wp-content/uploads/2016/05/Carime-Zunzarren.pdf.

Downloads

Publicado

17/09/2020

Como Citar

Zunzarren, C. (2020). ESCULTURA EM ESPAÇOS PÚBLICOS: MAPEAMENTO PARA AMPLIAÇÃO DO BLOG esCULTURArte. REVISTA TRANSVERSO: DIÁLOGOS ENTRE DESIGN, CULTURA E SOCIEDADE, (8). Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/transverso/article/view/3887