CRISTOVAM BUARQUE: político ou intelectual da educação?

Rosely Aparecida Bittencourt

Resumo


Investigando o intelectual e o poder, em particular, o intelectual que assumeatividade de representação partidária, aportamos em Cristovam Buarque,um ideólogo que cria o conceito de Modernidade Ética, uma concepçãoutópica de sociedade, sem apartação e com justiça social, construída apartir da inversão de prioridades e centralidade na educação. Inquietavanosse Cristovam Buarque se apresenta como intelectual ou político ese seus princípios se subordinam à ação do Partido que o representa.Partimos da hipótese de que a linha que separa o intelectual e o políticoé tênue e quando esse assume o poder, através da representaçãopartidária, desenvolve-o em consonância com as diretrizes do Partido. Embusca de respostas traçamos a trajetória do intelectual em tela em suagestão no Governo de Brasília e no Senado Federal, utilizando-nos derelatórios, documentos oficiais, discursos e entrevistas dadas aos meiosde comunicação, como a opinião autorizada, para analisar as informaçõesbrutas e extrair delas o sentido de suas posições. Identificamos emCristovam Buarque um intelectual à francesa, que subordina os princípiosdo partido aos seus próprios princípios, tendo sua ação política noGoverno do Distrito Federal e Senado coerentemente articulada com suaformulação teórica.

Palavras-chave: Intelectual. Ação política. Representação partidária.


Texto completo:

PDF PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.