ENTRE A PRODUÇÃO HABITACIONAL ESTATAL E AS MORADIAS PRECÁRIAS: uma análise da popularização da casa própria no Brasil

Autores

  • Walkiria Zambrzycki Dutra Assessora Técnica da Superintendência de Habitação de Interesse Social e Diretora de Fomento à Habitação da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana do Governo do Estado de Minas Gerais (SEDRU-MG)

Resumo

A política de habitação no Brasil tem como carro-chefe a promoçãode um bem: a casa própria, em que o Estado ocupa papel importantenas etapas de captação de recursos, financiamento, produção ecomercialização. Este artigo busca analisar, de forma comparativa,dois períodos de maior investimento financeiro e institucional do setorhabitacional: o Regime Militar (1964-1985) e o período atual (2003-2012). Em ambos se dá ênfase à relação entre o setor público e oprivado, que trabalham para prover ao cidadão a unidade habitacionalconstruída. Esta escolha traz consequências econômicas e sociaisdistintas para o país, o que nos leva a questionar se a “política dacasa própria” não seria mais uma política de crescimento econômicoe não necessariamente de bem-estar social.

Palavras-chave: Políticas sociais. Habitação. Setor público. Setorprivado.

Downloads

Publicado

01/05/2014

Como Citar

Dutra, W. Z. (2014). ENTRE A PRODUÇÃO HABITACIONAL ESTATAL E AS MORADIAS PRECÁRIAS: uma análise da popularização da casa própria no Brasil. Perspectivas Em Políticas Públicas, 6(11), 131–154. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/revistappp/article/view/897

Edição

Seção

Artigos