Nadir Afonso:

o pintor das formas matemáticas

Autores

  • Adriana Margarida dos Santos Faísca Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, Portugal

Palavras-chave:

arte moderna portuguesa, arquitetura, pintura, obra de arte

Resumo

dissertação de mestrado “Manifesto sobre a Osmose das Artes” analisa a relação de dualidade entre arquitetura e pintura ao longo do tempo, desde o renascimento à contemporaneidade. Este artigo apresenta de maneira sumária o caso de estudo da dissertação, a obra do arquiteto-pintor Nadir Afonso. A investigação sobre a obra de Nadir torna-se importante para a comunidade científica pelo seu contributo na arte contemporânea portuguesa, onde o convívio com diferentes arquitetos e artistas – como Le Corbusier, Fernand Lèger, Oscar Niemeyer, Victor Vasarely – proporcionou a construção de uma obra singular, articulando teoria e prática. Destacam-se neste artigo dois períodos da obra de Nadir, nos quais o cruzamento entre as duas artes existe com maior evidência: i) O período do “Pré-Geometrismo” e ii) O período do “Espacillimité”.

Biografia do Autor

Adriana Margarida dos Santos Faísca, Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, Portugal

É arquiteta, membro efetivo na Ordem dos Arquitetos de Portugal. Mestre em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto, Portugal (2020), onde atualmente está inscrita no Programa de Doutoramento. Participou no programa de intercâmbio na Facultad de Arquitectura, Diseño y Urbanismo na Universidade de Buenos Aires, Argentina (2018). Em 2020 iniciou o projeto “Oosmose”, um espaço de investigação pessoal, onde procura analisar o cruzamento de diferentes práticas artísticas, com especial foco na relação entre Arquitetura e Pintura.

Referências

AFONSO, Laura. A Crítica na OBRA de Nadir Afonso: o caso das obras de título citadino, 2010. 211 fls. Dissertação. (mestrado em Estudos do Patrimônio) – Universidade Aberta de Lisboa, Lisboa, 2010.

AFONSO, Nadir. Da Vida e Obra, Lisboa: Bertrand, 1990

AFONSO, Nadir. Manifesto – O Tempo Não Existe, Lisboa: Dinalivro e Nadir

Afonso, 2010

AFONSO, Nadir. O Sentido da Arte, Lisboa: Livros Horizonte, 1999

AFONSO, Nadir. Síntese Estética, Porto: Árvore - Centro de Actividades Artísticas, 1995

CEPEDA, João, Nadir Afonso. - Arquitecto, Casal de Cambra: Caleidoscópio, 2013

CHOUPINA, António, Nadir Afonso. - Arquitectura sobre tela. Chaves: Câmara Municipal de Chaves, 2017

FAÍSCA, Adriana. (2020) Manifesto sobre a Osmose das Artes - a metamorfose do espaço na obra de Nadir Afonso, Porto, 2020. 222 fls. Dissertação (Mestrado Integrado em Arquitetura) – Universidade do Porto, Porto, 2020.

LE CORBUSIER, Le Modulor. trad. Marta Sequeira. Lisboa: Orfeu Negro, 2010. PINTO DE ALMEIDA, Bernardo, Nadir Afonso. - Chaves para uma obra. Chaves:

Fundação Nadir Afonso, 2016.

SCHMALENBACH, Werner, Fernand Lèger. 2 ed., London: Thames and Hudson, 1991.

Downloads

Publicado

02/06/2022

Como Citar

Faísca, A. M. dos S. . (2022). Nadir Afonso:: o pintor das formas matemáticas. Transverso, (11), 21–27. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/transverso/article/view/6654

Edição

Seção

Artigos