“E se me chamarem de bichinha?! E se me chamarem de sapatão?!” O Bullying homofóbico em sala de aula

Thales Amaral Santos, Marília Soares Nascimento

Resumo


A sala de aula é um espaço do encontro das diversidades, em muitos casos é o primeiro contato que a criança tem com diferentes valores do que fora aprendido no ambiente familiar. Quando uma criança não se comporta de acordo com o que padroniza a sociedade, as outras crianças ao redor respondem de forma rápida, por meio de palavrões e agressões diversas. O ambiente escolar como um todo não está preparada para lidar com todas as diversidades que se encontram em seu espaço. Durante a formação de professoras/es, em poucos momentos debate-se sobre a importância da/o professor/a utilizar sua postura como autoridade no intuito de trabalhar todo e qualquer ato de opressão que exista entre estudantes. Este artigo pretende fazer um debate a cerca do bullying com motivação homofóbica e sugere uma intervenção a ser feita com as/os profissionais da educação no intuito de reduzir a homofobia na escola. 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Contato:

Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Conhecimento e Educação - COED da Faculdade de Educação/Campus Belo Horizonte/Universidade do Estado de Minas Gerais

Rua Paraíba, 29 -  Funcionários - 30.130-140 - Belo Horizonte - Minas Gerais - BRASIL

e-mail: aline.vaz@uemg.br