O trabalho de pesquisadoras durante a Pandemia da COVID-19: Relatos e Reflexões de Práticas Possíveis

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chave, Mulheres acadêmicas, pandemia, COVID-19, práticas emergentes.

Resumo

Resumo: Vivemos a mais impactante pandemia da história mundial, causada pelo novo coronavírus, Sars-CoV-2. Diante da necessidade de isolamento social e do conjunto de estratégias e ações voltadas para o controle e informação acerca da pandemia que leva a COVID-19, surge a proposta deste relato de experiência. Objetivamos, contar como tem funcionado nesse contexto, os encontros de grupos de trabalho, reuniões com orientadoras, entrevistas, o processo de produção acadêmica e grupos de estudos, além de outras práticas. Entendemos o quanto a tecnologia tem sido necessária e potente na manutenção de nossos trabalhos e pesquisas, e acreditamos em uma prática inclusiva que abarque realidades na/para além da Universidade. Acreditamos que esses espaços e plataformas devem compor nossas práticas de forma suplementar, ou seja, como suporte ou acréscimo ao trabalho e por isso não acreditamos que essas condições devam se manter posteriormente a pandemia.

Biografia do Autor

Camila Silva Marques Serrati, Universidade Federal de Uberlândia

Mestranda em Psicologia na linha de pesquisa Processos Psicossociais em Saúde e Educação pela Universidade Federal de Uberlândia/UFU (2018-2020). Graduada (Bacharelado e Formação de Psicólogo) em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia/UFU (2017). Membro do Fórum sobre Medicalização - Núcleo Uberlândia. Atua principalmente nos seguintes temas: Psicologia Histórico-Cultural, Psicologia e Educação, aprendizagem e desenvolvimento humano, atuação do psicólogo escolar e educacional, Medicalização da Educação, formação de educadores/professores, processos criativos e Arte.

Kamila Carleto Fernandes, Universidade Federal de Uberlândia

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal de Uberlândia (2018). Durante a graduação, foi bolsista FAPEMIG por dois anos, desenvolvendo pesquisas sobre a Formação de Professores, na área de Psicologia Escolar e Educacional. Atualmente é mestranda (bolsista CAPES) no Programa de Pós-graduação em Psicologia na Universidade Federal de Uberlândia na linha de pesquisa Processos Psicossociais em Saúde e Educação. Tem desenvolvido pesquisas sobre a relação escola e família, atuação de psicólogos em contextos escolares, formação e atuação de psicólogos.  Tem experiência na área de Psicologia Escolar, já atuou em rede de ensino privado como Orientadora Educacional, trabalhando principalmente com o Ensino Fundamental II, no acompanhamento de discentes do 6º ao 9º ano, atendimento às famílias, rodas de conversa com alunos e acompanhamento de estudos e notas.

Referências

Referências

BRASIL [MS]. (2020). Ministério da Saúde. [homepage on the Internet]. Sobre a doença: O que é COVID-19. Recuperado de https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#o-que-e-covid

DE FRANÇA FILHO, Astrogildo Luiz; DA FRANÇA ANTUNES, Charlles; CAMPOS COUTO, Marcos Antonio. ALGUNS APONTAMENTOS PARA UMA CRÍTICA DA EaD NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA EM TEMPOS DE PANDEMIA. Revista Tamoios, [S.l.], v. 16, n. 1, maio 2020. ISSN 1980-4490. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/tamoios/article/view/50535>. Acesso em: 31 jul. 2020. doi:https://doi.org/10.12957/tamoios.2020.50535.

GROSSI, M. G. R.; MORAES, A. L.; & BRESCIA, A. T. (2013). Interatividade em ambientes virtuais de aprendizagem no processo de ensino e aprendizagem na educação a distância. @ rquivo Brasileiro de Educação, 1(1), 75-92.

LEITE, S. A. da S.; TAGLIAFERRO, A. R. A afetividade na sala de aula: um professor inesquecível. Psicol. Esc. Educ. (Impr.), Campinas , v. 9, n. 2, p. 247-260, Dec. 2005 . Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572005000200007&lng=en&nrm=iso>. access on 31 July 2020. https://doi.org/10.1590/S1413-85572005000200007.

LEITE, S. A. da S. Bases teóricas do grupo do afeto. In: LEITE, Sérgio Antônio da Silva Afetividade: as marcas do professor inesquecível. (Org.)

MACHADO, A. (1912). Campos de Castilla. Parte “Provérbios y Cantares”, n. XXIX.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do Partido Comunista. 5ª. ed., São Paulo: Global, 1985.

VIGOTSKI, L. S. (1956). Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes.

Downloads

Publicado

12/02/2021

Como Citar

Serrati, C. S. M., & Fernandes, K. C. (2021). O trabalho de pesquisadoras durante a Pandemia da COVID-19: Relatos e Reflexões de Práticas Possíveis. SCIAS - Educação, Comunicação E Tecnologia, 2(2), 377–390. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/sciasedcomtec/article/view/5084