O percurso de José Botelho Reis (1887-1926): interlocuções entre identidade profissional e a história do Ginásio Leopoldinense

Autores

  • Paloma Rezende De Oliveira UEMG - Carangola, MG

Resumo

Este artigo busca estabelecer reflexões e relações entre o percurso profissional de José Botelho Reis e a história do Ginásio Leopoldinense, instituição de ensino particular situada no município de Leopoldina, na Zona da Mata Mineira. Parte-se do pressuposto de que há uma “transação
interna” ao indivíduo e também “externa” entre o indivíduo e as instituições com as quais ele interage (DUBAR, 2005). Com isso, buscou-se mapear alguns dos espaços de socialização ocupados por este ator, onde, conjuntamente se construíram indivíduos e se definiram
instituições. O Ginásio, fundado em 1906, destacou-se por abarcar todos os níveis de ensino, sendo municipalizada em decorrência da morte do professor e diretor técnico José Botelho Reis, entre 1910 e 1926. Este estudo nos remeteu ao cenário político da República Velha ou Primeira
República, marcado pelo revezamento no poder das oligarquias de Minas Gerais e São Paulo, e que marcou os anos de 1890 a 1930.

Biografia do Autor

Paloma Rezende De Oliveira, UEMG - Carangola, MG

Professora Uemg Carangola

Dra em Educação PUC Rio

Pós doutorado no PPGEDU Unirio

Mestre em Educação 

Graduação em Pedagogia

Downloads

Publicado

17/08/2020

Como Citar

De Oliveira, P. R. (2020). O percurso de José Botelho Reis (1887-1926): interlocuções entre identidade profissional e a história do Ginásio Leopoldinense. SAPIENS - Revista De divulgação Científica, 2(1), 50–62. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/sps/article/view/5094