Educação entre Pares e Juventudes LGBTQIA+: por uma práxis pedagógica na prevenção ao HIV

Autores

  • Walter Ude UFMG
  • Julio Andrade UFMG
  • Maria Cristina Abreu Domingos UFMG
  • Emilly Prado do Valle UFMG
  • Jô Arllen
  • Anselmo Cosenza Júnior UFMG

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão acerca da contribuição da Educação entre Pares no processo de prevenção ao HIV, desenvolvido pelo Projeto 15 19, junto a adolescentes que se identificam como gays, mulheres trans, travestis e homens que fazem sexo com homens (HSH), por meio do uso do medicamento retroviral PrEP. No levantamento bibliográfico levantado foram encontrados os conceitos de Educação de Pares e Educação pelos Pares,  os quais são problematizados no artigo por não propiciarem uma perspectiva participativa e crítica, baseada em relações horizontais defendidas pela pedagogia libertadora. Os referenciais teórico-conceituais adotados pelos textos analisados demonstraram pouca solidez epistemológica e político-pedagógica, além de escassez bibliográfica. Frente a isso, se propõe princípios da pedagogia libertadora e da educação social como perspectivas epistemológicas e políticas para o fortalecimento dessa prática educativa tão relevante para o campo da educação e da saúde coletiva.

Palavras-chave: Educação entre Pares, HIV, Pedagogia Libertadora, Educação Social, PrEP.

Biografia do Autor

Walter Ude, UFMG

Pó-sDoutor- UFMG. Doutor e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer (área de concentração - Educação e Cultura) - UFMG. Membro do Laboratório de estudos sobre Trabalho, Encarceramento e Direitos Humanos UFMG.

Referências

AGUIAR, Ana Sofia de Almeida. A educação de pares como forma de aproximação humana a situações de toxicodependência: a experiência da etnografia numa instituição de redução de riscos. Portugal: Universidade do Porto, 2015. (Dissertação de Mestrado)

ALMEIDA, Simone Costa de et al. Intervisão: um caminho para o fortalecimento da rede no cuidado com usuários e famílias. In: BRITO, Cristiane Myriam Drumond de et al. (orgs.). Entrelaçando Redes: reflexões sobre atenção a usuários de álcool, crack e outras drogas. Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2017.

BACARIN, Lígia Maria Bueno Pereira. O movimento de arte-educação e o ensino de arte no Brasil: história e política. Maringá-PR: EU, 2005. (Dissertação de Mestrado em Educação).

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

CARVALHO, Cristiane Pereira de, PINHEIRO, Maria do Rosário Moura. De igual para igual: A Educação pelos Pares como estratégia educativa, transformativa e emancipatória. Volta Redonda – RJ, Revista Unifoa, v.13, n.38, 2018.

DIAS, Sonia Ferreira. Educação pelos Pares: uma estratégia na promoção da saúde. Portugal: Universidade Nova de Lisboa, 2006.

FREITAS, Ana Lúcia Souza de; MACHADO, Maria Elisabete; SOUZA, Michele Silveira de. O Diário de Registrsos como instrumento de (trans)formação docente. Carreiros-RS: Ambiente & Educação. Revista de Educação Ambiental, n.22, FURG, 2017.

GÊNEROS – Adolescentes e Jovens para a Educação Entre Pares: Saúde e Prevenção nas Escolas. Brasília: Ministério da Saúde/Secretaria de Vigilância em Saúde, 2010.

GRACIANI, Maria Stela Santos. Pedagogia Social. São Paulo: Cortez, 2014.

KOPTKE, Luciana Sepúlveda et al. Reflexões sobre o uso de material para educação entre pares no Programa Saúde na Escola. Revista Comunicação em Ciencias da Saúde. Brasília: MEC, 2017.

MOTA NETO, João Colares. Por uma pedagogia decolonial na América Latina: reflexões em torno do pensamento de Paulo Freire e Orlando Fals Borda. Curitiba-PR: Editora CRV, 2016.

METODOLOGIA - Educação entre Pares. Brasília: MEC, 2010.

MORIN, Edgar. Ciência com Consciência. Rio de Janeiro: Bertrand, 1996.

PAIVA, Jacyara Silva de. Caminhos do Educador Social no Brasil. Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2015.

REY, Fernando. Epistemologia cualitativa y subjetividad. Havana: Editorial Pueblo y Educación, 1997.

_________, Fernando. Sujeito e Subjetividade. São Paulo: Thomson, 2003.

__________, Fernando. Pesquisa Qualitativa e Subjetividade. São Paulo: Learning, 2012.

SILVA, Mara. A Educação pelos pares: Críticas a uma estratégia de intervenção social. Portugal: Universidade do Minho, Série 2, N.1, 2015.

SILVA, Roberto da; SOUZA NETO, João Clemente; MOURA, Rogério (Org.). Pedagogia Social. São Paulo: FAPESP, Editora Arte e Expressão, 2009.

UDE, Walter et al. (orgs.) Escola, Violência e Redes Sociais. Belo Horizonte: FaE, 2009.

VIANA, Waldimir Rodrigues. Teatro do Oprimido – implicações metodológicas para a educação de adultos. Belo Horizonte: FaE/UFMG, 2011. (Dissertação de Mestrado em Educação).

Downloads

Publicado

15/08/2020

Como Citar

Ude, W., Andrade, J., Domingos, M. C. A., Valle, E. P. do, Arllen, J., & Cosenza Júnior, A. (2020). Educação entre Pares e Juventudes LGBTQIA+: por uma práxis pedagógica na prevenção ao HIV. Revista Interdisciplinar Sulear, 1(7). Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/sulear/article/view/5067

Edição

Seção

Artigos