Educação e ensino profissional no Brasil:

o estado do conhecimento das produções de pesquisas no âmbito da História da Educação Profissional

Autores

  • Pablo Menezes e Oliveira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) https://orcid.org/0000-0001-8960-1707
  • Irlen Antônio Gonçalves Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)
  • Fernanda Daniele de Abreu Pereira Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG) https://orcid.org/0000-0003-1702-620X

DOI:

https://doi.org/10.36704/eef.v24i44.6124

Palavras-chave:

História da Educação Profissional. Historiografia. Estado do conhecimento.

Resumo

A educação profissional tem ganhado cada vez mais espaço no campo da educação, como um dos temas da História da Educação. Assim, este artigo objetiva, no geral, elencar, analisar e refletir sobre o desenvolvimento de pesquisas nas pós-graduações brasileiras que trataram de temáticas relacionadas à História da Educação Profissional; no específico, desenvolver o estado do conhecimento da produção de dissertações e teses, mapeando e discutindo aspectos e dimensões da produção, no que concerne à vinculação institucional, a área de conhecimento, temáticas escolhidas e temporalidades pesquisadas. A opção pelo estado do conhecimento como metodologia tem a ver com as possiblidades analíticas oferecidas para o conhecimento do campo investigativo e, também, pelas contribuições que oferecem para se saber o percurso de pesquisa numa dada temporalidade. Na conclusão, ressaltam-se as tendências de pesquisa para campo, as lacunas encontradas e, por conseguinte, apresenta-se uma pauta de possibilidades de pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pablo Menezes e Oliveira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG)

Doutor em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2013), mestre em História pela mesma Universidade (2005), e graduado em História (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal de Ouro Preto (2003). Foi professor substituto do Departamento de História da Universidade Federal de Ouro Preto entre os anos de 2011 e 2013, lecionando nos cursos de História, Museologia e Turismo. Trabalhou na Faculdade Santa Rita (Conselheiro Lafaiete/MG), como professor das disciplinas relativas às Ciências Humanas, e coordenador do curso de graduação em Geografia, entre 2009 e 2014. Foi professor do Instituto Superior de Educação Elvira Dayrell (Virginópolis/MG), entre os anos de 2004 e 2009, onde lecionou no curso de graduação em História. Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, bem como tem experiência na área de organização e análise de acervos documentais e Patrimônio Histórico. Foi um dos organizadores do livro "As Minas e o Império: dinâmicas locais e projetos coloniais portugueses" (Editora Fino Traço, 2013). Tem se dedicado ao estudo da Educação Profissional e Tecnológica, com especial atenção para a História da Educação Profissional. É membro do grupo de pesquisa GEPHHEP (Grupo de Estudos e Pesquisa em História e Historiografia da Profissional) e do GEPET (Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Profissional e Tecnológica do IFMG). Atualmente é professor do Instituto Federal de Minas Gerais - Campus Ouro Branco, atuando como professor de História, e como professor do Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica (ProfEPT).

Irlen Antônio Gonçalves, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Formado em Pedagogia e Doutor em Educação pela UFMG. Professor Associado IV, do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais – CEFET-MG, onde atua como professor de História da Educação Profissional. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em História e Historiografia da Educação Profissional. GEPHHEP. Desenvolve estudos e pesquisas nos seguintes temas: cultura escolar, História dos Intelectuais e do pensamento social, História da Educação Profissional brasileira, ensino técnico primário e História das Instituições Educativas.

Fernanda Daniele de Abreu Pereira, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Mestra em Educação Tecnológica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Graduação em Direito pela Faculdade Milton Campos. Pesquisadora bolsista pelo CNPQ. Integrante do GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM HISTÓRIA E HISTORIOGRAFIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - GEPHHEP. Experiência profissional na advocacia e consultoria jurídica, com ênfase em Direito do Trabalho. Atua ainda no Direito cível, Direito de Família e Direito Administrativo. Experiência em pesquisa ligada as áreas de Direito, História do Direito, Análise do Discurso e História da Educação. Iniciação científica pela FAPEMIG.

Referências

ALBUQUERQUE, Maria Betânia Barbosa; BUECKE, Jane Elisa Otomar. A educação no Brasil Colonial: revisão bibliográfica e caminhos para pesquisas na Amazônia. Revista História Educação, Porto Alegre, 24 • 2020.

CANTUÁRIO, J. N. E. Estado do conhecimento da educação profissional e tecnológica na Pós-Graduação, stricto sensu, em serviço social, da região Centro-Oeste. Revista Brasileira da Educação Profissional Tecnológica, N. 9, Vol. 2.

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Trad. Maria Manuela Galhardo. Lisboa: Difusão Editorial, 1988.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação. Porto Alegre, nº 2, 1990.

COLOMBO, Irineu Mario. Escola de Aprendizes Artífices ou Escola de Aprendizes e Artífices? Revista Educar em Revista, Curitiba, nº 36, 2020.

CONCEIÇÃO. Natália Luize Pereira da. A educação profissional na escrita de pires de almeida: Um estudo sobre “Instrução Pública no Brasil (1500-1889): História e Legislação”, de 1889. Dissertação (Mestrado e Educação Tecnológica). CEFET-MG. Belo Horizonte, 2019.

DUARTE, Simone Ribeiro. “EDUCAR AS MÃOS PARA DESCOBRIR O MUNDO”: a proposta do professor Manoel Penna para o ensino de Trabalhos Manuais (1906 – 1934). Dissertação (Mestrado e Educação Tecnológica). CEFET-MG. Belo Horizonte, 2017.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos pardieiros aos palácios: cultura escolar e urbana em Belo Horizonte na primeira República. Passo Fundo: UPF, 2000.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “Estado da Arte”. Educação & Sociedade, ano XXIII, nº 79, agosto/2002, p. 257-272.

GALVÃO, Ana Maria de Oliveira; LOPES, Eliane Marta Santos Teixeira. Território plural: a pesquisa em história da educação. São Paulo, Ática, 2010.

GONÇALVES, Irlen Antonio. Cultura Escolar: Práticas e produção dos grupos escolares em Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2006

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, Campinas, n. 1, p. 9-44, 2001

MAGALHÃES, Justino Pereira de (2004). Tecendo Nexos: história das instituições educativas. Bragança Paulista/SP. Editora Universitária São Francisco. 178p.

MOROSINI, Marília Costa: FERNANDES, Cleoni Maria Barbosa. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v.5, p. 154-164, 2014. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/porescrito/article/view/18875 Acesso em: 16 de setembro 2021.

OLIVEIRA, Pablo Menezes. Tão antiga, tão nova: breve notas para uma história da Educação Profissional no Brasil. In: OLIVEIRA, Adilson R. et al. Educação Profissional e Tecnológica no Brasil: da história à teoria, da teoria a práxis. Curitiba: CRV, 2020.

PACHECO, Eliezer. Fundamentos político-pedagógicos dos institutos federais: diretrizes para uma educação profissional e tecnológica transformadora. Natal: IFRN, 2015.

RODRIGUES, José. Celso Suckow da Fonseca e a sua “História do ensino industrial no Brasil”. Revista Brasileira de História da Educação, n° 4 jul./dez. 2002.

SANTOS, Guilherme da Silva dos; MARCHESAN, Maria Tereza Nunes. Educação Profissional e Tecnológica (EPT) no Brasil e seus docentes: trajetos e desafios. Linguagens - Revista de Letras, Artes e Comunicação, Blumenau, v. 11, n. 1, p. 357-374, jan./abr. 2017

SANTOS, Renato Marinho Brandão. Narrativas sobre as Escolas de Aprendizes no Brasil: um breve balanço historiográfico. Research, Society and Development, v. 9, n. 10. 2020.

SILVA, Nelly Monteiro Santos. A infância vivida em sobrados e mucambos: um olhar através de Gilberto Freire. In: CONGRESSO LUSO-BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 6, 2006, Uberlândia. Anais... Uberlândia: Editora da UFU, 2006, p. 612-620.

ROSCHILD, Adriana Barboza; LEON, Adriana Duarte. Um breve estado do conhecimento sobre a educação profissional. Brazilian Journal of Development., Curitiba, v. 6, n.12. 2020.

SOUZA JÚNIOR, Gilberto Romeiro de. Reflexões sobre os Institutos Federais a partir dos eixos política pública, educação e trabalho. Pensata: Revista dos alunos do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. UNIFESP, 9(1), 2020.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo: UNESP, 1998.

VINÃO FRAGO, Antônio. El espacio y el tiempo escolares como objeto histórico. Contemporaneidade e Educação. Instituto de Estudos da Cultura e Educação Continuada (IEC), Rio de Janeiro, nº 7, 2000, pp. 100-101.

Downloads

Publicado

29/12/2021

Como Citar

Menezes e Oliveira, P., Antônio Gonçalves, I., & Daniele de Abreu Pereira, F. (2021). Educação e ensino profissional no Brasil: : o estado do conhecimento das produções de pesquisas no âmbito da História da Educação Profissional. Educação Em Foco, 24(44), 9–33. https://doi.org/10.36704/eef.v24i44.6124