Crianças e adolescentes em trabalho infantil no tráfico de drogas: visibilizar para proteger

Autores

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre os direitos humanos de crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil no tráfico de drogas, a partir da contextualização, problematização e levantamento bibliográfico acerca de tal realidade. Para visibilizar e fomentar o debate, trazemos importantes aportes legais nacionais e internacionais, bem como pesquisas recentes sobre o tema como as de Vieira (2017); Galdeano e Almeida (2018); Napolião (2020), dentre outras. Discutimos a ambiguidade e incoerência entre a lógica punitiva que criminaliza adolescentes pela prática de ato considerado infracional análogo a tráfico de drogas e a lógica protetiva que situa as atividades de crianças e adolescentes nessa rede varejista como uma das piores formas de trabalho infantil. Buscamos apontar caminhos que subsidiem a ampliação da discussão no sentido do fortalecimento dos direitos de crianças e adolescentes, que tenha como horizonte a proteção de sua liberdade e vida.

Biografia do Autor

Aiezha Flávia Pinto Martins, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG e Prefeitura de Belo Horizonte

Mestra em Psicologia Social pela UFMG, Pós Graduada em Intervenção Psicossocial em Políticas Públicas pela UNA e Graduada em Psicologia pela UFMG. Analista de políticas públicas na Prefeitura de Belo Horizonte.

Downloads

Publicado

18/12/2020

Como Citar

Martins, A. F. P. (2020). Crianças e adolescentes em trabalho infantil no tráfico de drogas: visibilizar para proteger . SCIAS. Direitos Humanos E Educação, 3(2), 111–130. Recuperado de https://revista.uemg.br/index.php/sciasdireitoshumanoseducacao/article/view/5131